POEMA DO DIA
24 de Fevereiro de 2017
Como Começou Tudo Isto
Como começou tudo isto, e por que estou aqui
Neste balcão arqueado com a sua pintura castanha a desfazer-se?
Papegaai, Mezcal, Hennessey, Cerveza,
Duas escarradeiras viscosas, sem companhia a não ser o medo:
Medo da luz, da Primavera, do lamento
Das aves, e dos autocarros voando para longínquas paragens,
E dos estudantes que vão às corridas,
E das raparigas que saltam com o vento nas suas caras,
Mas sem companhia, sem companhia a não ser o medo:
Medo da fonte que canta e de todas as flores
Que conhecem o sol e são meus inimigos.
E estas horas mortas?

Malcolm Lowry (1909-1957)
As Cantinas e Outros Poemas do Álcool e do Mal
(selecção e tradução de José Agostinho Baptista)