POEMA DO DIA
24 de Julho de 2014
Senhor, Ensina-me Aquilo que me Falta
«Havia no deserto um anacoreta que pastava com os búfalos. Um dia dirigiu-se a Deus e perguntou-lhe: “Senhor, ensina-me aquilo que me falta”. Então uma voz respondeu-lhe: “Entra em certo cenóbio e faz aquilo que te disserem”. Ele dirigiu-se então a esse cenóbio e aí permaneceu. Não conhecia nada dos trabalhos dos monges, até que os pobres monges começaram a ensinar-lhe os diversos trabalhos, dizendo-lhe: “Faz isto, idiota! Faz aquilo, velho tonto”. Aflito, o anacoreta disse a Deus: “Senhor, o trabalho dos homens não o entendo, mandai-me de novo para junto dos búfalos”. Deus consentiu e ele regressou ao campo para pastar no meio dos búfalos. Mas nesse lugar os homens tinham colocado umas redes. Alguns búfalos caíram nelas e, em certa altura, caiu também o ancião. E ele teve então o seguinte pensamento: “Tu que tens mãos, solta-te das redes”. Mas depois respondeu-lhe outro pensamento: “Se és um homem, decide-te e vai viver com os homens. Mas se és um búfalo, então deixa de ter mãos”. E ficou envolto nas redes até ao outro dia. Quando os homens vieram apanhar os búfalos, ao verem o velho ficaram tolhidos pelo terror. Ele não disse palavra. Soltaram-no e deixaram-no partir. E ele fugiu, correndo, atrás dos búfalos».

inA Oração dos Homens — uma antologia das tradições espirituais
(apresentação, selecção e tradução de Armando Silva Carvalho e de José Tolentino Mendonça)