2020-08-17

Assírio & Alvim publica obra precursora do romance picaresco

De autor anónimo, Vida de Lazarinho de Tormes e de suas venturas e desventuras está escrita na primeira pessoa, como uma única e longa carta

Partilhar:

Lazarillo de Tormes — no título original em espanhol — é considerada a obra precursora do romance picaresco. Escrita em estilo epistolar, a sua edição conhecida mais antiga data de 1554. Relata de um modo autobiográfico a vida de Lázaro de Tormes, desde o seu nascimento, passando pela sua miserável infância, até à idade adulta.

 

Na nota de José Bento, responsável pela tradução de Vida de Lazarinho de Tormes e de suas venturas e desventuras, podemos ler: «O Lazarillo de Tormes é o primeiro grande romance escrito e publicado em Espanha. O espírito anticlerical, a crítica aguda dos grandes senhores (seculares e eclesiásticos) são já traves de construções anteriores. Mas isto não é suficiente para que esta não seja assinalável: há nele um conjunto de qualidades que ultrapassa em muito essa medida, e aí reside a sua grandeza e um encanto muitas vezes comovedor.»

 

O livro estará disponível nas livrarias a 13 de agosto.

 

Sobre o livro

 

«Considero que coisas tão notáveis e porventura nunca ouvidas nem vistas devem ser sabidas por muitos, não sendo enterradas na sepultura do esquecimento, pois poderia suceder que alguém que as leia ache alguma coisa que lhes agrade, e, aos que não chegarem a tanto, os delicie.»
[Do Prólogo]


Sobre o tradutor


José Bento nasceu a 17 de novembro de 1932, em Aveiro. Foi um dos fundadores, nos anos 50, da revista de poesia Cassiopeia. Desde então, traduziu, por exemplo, Fernando de Rojas, Jorge Luis Borges, Miguel de Unamuno, Santa Teresa de Ávila, e organizou antologias de Garcilaso, Quevedo, Antonio Machado, Manuel Machado, Juan Jimenez, Francisco Brines, Vicente Alexandre, Federico García Lorca, Cernuda. É considerado um dos melhores tradutores portugueses e já recebeu diversos prémios, inclusivamente o Prémio Cervantes, atribuído pelo governo espanhol pela sua atividade enquanto tradutor. É também autor de vários livros de poesia, como Alguns Motetos ou Sítios, publicados na Assírio & Alvim. Esta tradução foi um dos seus dois últimos trabalhos antes de falecer a 26 de outubro de 2019.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK