2019-02-22

O sol negro da melancolia não bronzeia nem alivia

Partilhar:
Todos os caminhos conduzem a este lugar
chamado melancolia: mas não te julgues
privilegiado só porque chegaste ao que é comum
a todos e a cada um: o que pensas e sentes
sempre se irá desfazer
nas palavras incompreensíveis de uma língua morta,
num disco arranhado, num borrão de tinta a espalhar-se
na tela. Por isso é tão trivial o que dizes,
como repetir o gesto de enfado e cansaço
com que me recebeste esta noite, melancolia.
Eu não reconheço os teus pergaminhos,
nem quis ser por minha vontade visita da tua casa.
Agora que o caminho me conduziu onde forçosamente
eu haveria sempre de chegar,
podemos já baixar a guarda
e olharmo-nos enfim como nunca chegámos a ter sido.

Luís Filipe Castro Mendes
Outro Ulisses Regressa a Casa

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK