2021-04-09

«Outra vez Eros me agita o coração»

Poemas e Fragmentos: um vislumbre da poesia de Safo, pela mão de Eugénio de Andrade

Partilhar:

A partir de várias traduções trabalhadas por Eugénio de Andrade nestes Poemas e Fragmentos, Safo transporta-nos com um enlevo mágico para o reino do amor extático, onde cada matiz impresso pela mestria do poeta português realça e multiplica a natureza sublime da poeta grega.

 

O livro estará disponível nas livrarias a 15 de abril.

 

De novo me tortura e quebra os membros,

Eros, doce-amarga indomável serpente.

 

«(…) tenho esperança que o perfume a violetas das tranças de Safo não esteja de todo ausente destes versos», confessa Eugénio de Andrade sobre aquela que foi uma das suas fascinações mais antigas. Dos onze ou doze mil versos que são atribuídos à poeta grega, chegaram até nós apenas uma ode completa e cerca de 200 fragmentos, cuidadosamente escolhidos para esta obra que, mais do que um trabalho de tradutor, deve ser lida como a recriação lírica de um poeta sem igual.

 

A autora

Safo nasceu na segunda metade do século VII a. C., na ilha grega de Lesbos. Educada num meio aristocrático, os fragmentos da sua poesia são o testemunho da primeira autora da literatura europeia e considerados a síntese da perfeição lírica na Antiguidade. Nos seus versos é possível entrever o encantamento e o sofrimento amorosos, uma tensão constante entre juventude e velhice, marcados por um erotismo sublime. Segundo um mito antigo, crê-se que terá morrido de amores pelo jovem Fáon, atirando-se de um rochedo em Lêucade.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK