As Voltas de Um Andarilho

As Voltas de Um Andarilho

avaliação dos leitores (2 comentários)
(2 comentários)
ISBN: 978-972-37-1456-2
Edição/reimpressão: 10-2009
Editor: Assírio & Alvim
Código: 78922
Coleção: Rei Lagarto
ver detalhes do produto
16,00€ I
12,80€ I
-20%
24H
EM
STOCK
COMPRAR
-20%
24H
EM
STOCK
16,00€ I
12,80€ I
COMPRAR
I 20% DE DESCONTO IMEDIATO
I Em stock - Envio 24H

CRÍTICAS DE IMPRENSA

«Mais de duas décadas já se passaram sobre o desaparecimento físico de José Afonso, e no entanto parece que foi ontem. Apesar disso, desde essa triste madrugada de Fevereiro de 1987, o mundo mudou como nenhum de nós podia então imaginar que mudasse. Desde o fim da União Soviética—que, nessa altura, quase todos nós ainda acreditávamos ser eterna ou, pelo menos, muito duradoura—até à unipolarização dos dias de hoje e à consequente submissão do mundo à vontade imperial da superpotência sobejante, tudo se tornou bem diferente do que poderia supor-se vinte anos atrás. […] O mundo mudou imenso, de facto, nestes vinte anos. Mas não tanto que tenha feito com que as canções de José Afonso ficassem fora de moda ou se tornassem meros documentos de um tempo passado. […]»

«A música é comprometida quando o músico, como cidadão, é um homem comprometido.Não é o produto saído do cantor que define esse compromissomas o conjunto de circunstâncias que o envolvem com o momento histórico e político que se vive e as pessoas com quem ele priva e com quem ele canta.»
José Afonso

«O Zeca era um génio. Não gosto de empregar esta palavra levianamente, no sentido norte-ou-sulamericano do termo. Somos todos geniais. Pois. Mas o Zeca era mesmo genial. E muito queria que isto não fosse um consenso, mas um dado adquirido. A diferença é subtil, mas fundamental. Porque o livro do Viriato dá a conhecer muito melhor o Zeca, e mais: dá vontade de ouvi-lo e gozá-lo e perceber como é que ele foi capaz de unir tantas referências numa obra criativa única. Um dado progressivamente adquirido, como eu gostaria que fosse a vida. Por breve que se progrida, por curta que para nós, felizes nós, tenha sido a vida dele.»
Sérgio Godinho

COMENTÁRIOS DOS LEITORES

Para que o andarilho não pare
alexandre dale | 2019-04-10
Viriato Teles é, sem dúvida, um dos nossos melhores jornalistas de análise e investigação, na área da cultura. José Afonso é, incontestavelmente, um dos nossos mais assombrosos artistas, na área do canto e da composição de canções. Este encontro entre ambos é, ele também, de excepção: José Afonso é-nos apresentado na sua figura mais digna, a de um homem de corpo inteiro, digno e desinteressado (no sentido mais nobre do termo), e Viriato Teles fá-lo colocando as questões certas, as únicas que permitiram as respostas que precisávamos de ouvir.
O Artista e a Obra
Teresa Rouxinol | 2016-06-03
O livro "As voltas de um Andarilho" revela, numa escrita apaixonada, momentos importantes e influenciadores da vida de José Afonso. Do Artista e do Homem. Embora já conhecesse alguma parte do percurso fiquei a gostar e a conhecer ainda mais e melhor graças à. forma como o autor Viriato Teles aborda o tema. 5 estrelas

DETALHES DO PRODUTO

As Voltas de Um Andarilho
ISBN: 978-972-37-1456-2
Edição/reimpressão: 10-2009
Editor: Assírio & Alvim
Código: 78922
Coleção: Rei Lagarto
Idioma: Português
Dimensões: 172 x 240 x 15 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 224
Tipo de Produto: Livro
Viriato Teles nasceu em Ílhavo, em 1958.
Frequentou sucessivamente o Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Aveiro e a Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.
Jornalista desde 1979, tem trabalhado como redactor ou colaborador de diversas publicações, programas de rádio e televisão.
Entre 1981 e 1993 fez parte das redacções dos semanários Se7e e O Jornal, ligado essencialmente à área dos Espectáculos, para onde realizou a maioria das entrevistas que integram este livro.
Na Rádio, colaborou com a Antena I e destacou-se como «cronista de escárnio e mal-dizer», na TSF. Em Televisão já fez reportagem, escreveu guiões de ficção e realizou documentários. É ainda co-autor de diversas canções e participou em festivais na Grécia (Salônica, 1992, com o tema que se classificou em primeiro lugar) e no Chile (Viña del Mar, 1994).
Depois de, em 1998, ter reunido alguns poemas no volume Margem para Dúvidas, publicou em 1999 o livro Zeca Afonso: As Voltas de um Andarilho, nova versão muito aumentada do opúsculo homónimo editado originalmente em 1983 na colecção Cadernos de Reportagem. Tem pronto para publicação o livro A Utopia Segundo Che Guevara, uma extensa reportagem realizada a partir de Havana sobre a vida e a luta do principal ícone da Revolução Cubana.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK