Os Pré-Rafaelitas - Antologia poética

Os Pré-Rafaelitas - Antologia poética

avaliação dos leitores (1 comentários)
(1 comentários)
ISBN: 978-972-37-1039-7
Edição/reimpressão: 10-2005
Editor: Assírio & Alvim
Código: 78556
Coleção: Documenta Poética
ver detalhes do produto
28,50€ I
-10%
24H
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
COMPRAR
-10%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
28,50€ I
COMPRAR
I 10% DE DESCONTO EM CARTÃO
I Em stock - Envio 24H
I PORTES GRÁTIS

SINOPSE

Esta antologia dos poetas pré-rafaelitas é a primeira editada em Portugal. Reúne poemas de Christina Georgina Rossetti, Dante Gabriel Rossetti, Elizabeth Eleonor Siddal, William Morris, Algernon Charles Swinburne e Simeon Solomon.
Ver Mais

CRÍTICAS DE IMPRENSA

A Irmandade Pré-Rafaelita nasce de um grupo de jovens insubordinados, descontentes com a estética académica e o mundo ainda romântico de meados do século XIX. Os especialistas distinguem-lhe dois momentos: o primeiro, da fundação, entre 1848 e 1853, que inclui William Hunt, Dante Gabriel Rossetti, John Everett Millais enquanto pintores, o escultor Thomas Woolner, os poetas James Collinson e George Meredith. O segundo, também chamado de Pré-Rafaelitismo Estético, inicia-se com a publicação da revista «The Germ», em 1850. Curiosamente, é marcado pelo abandono de alguns fundadores que se distanciam da irmandade — no momento em que aquela atinge alguma projecção pública — por acharem que não está a cumprir com os princípios estipulados, ou apenas porque se vão zangando com os seus colegas por motivos pessoais. Estes últimos — Hunt, Woolner, Collinson e Meredith, de um extremismo puritano e moralista — são naturalmente substituídos por uma segunda geração de nomes que acaba tradicionalmente a ser identificada com o movimento pré-rafelita propriamente dito, dando-lhe ainda notoriedade, em particular através do decorrente «Arts & Craft Movement». É pois transformado numa forma de cultura por Michael e Christina Rossetti, William Morris, Ford Madox Brown, Edward Burne-Jones, Frederick George Stephens e Algernon Charles Swinburne, que deixam Inglaterra a braços com uma escola que não só tem um impacto enorme no pensamento popular, na pintura e na poesia, como ainda no «design» de interiores, ornamentação de igrejas, encadernação de livros, fabrico de mobílias e artigos domésticos. Inicialmente, pintores, poetas e escultores pretendem apenas reagir contra o materialismo victoriano e as convenções neo-clássicas. Segundo William Holman Hunt, o termo pré-rafaelita nasce quando ele próprio e Millais, ainda alunos na Royal Academy, estão a criticar — negativamente — a «Transfiguração» de Rafael, e os outros colegas os ridicularizam dizendo que deveriam ser chamados pré-rafaelitas. A designação é oficialmente aceite em 1848, e fundamentada pela busca concreta da inspira- ção na pintura anterior a Rafael — e à revolução que este instaura pela introdução da perspectiva. (Helena Barbas)

COMENTÁRIOS DOS LEITORES

OK
JACirne | 2013-11-15
Um livro que, antes de mais, vale como um verdadeiro objecto de arte!

DETALHES DO PRODUTO

Os Pré-Rafaelitas - Antologia poética
ISBN: 978-972-37-1039-7
Edição/reimpressão: 10-2005
Editor: Assírio & Alvim
Código: 78556
Coleção: Documenta Poética
Idioma: Português
Dimensões: 153 x 214 x 28 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 434
Tipo de Produto: Livro

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK