A Musa Irregular

A Musa Irregular

avaliação dos leitores (2 comentários)
(2 comentários)
ISBN: 978-972-37-0883-7
Edição/reimpressão: 11-2006
Editor: Assírio & Alvim
Código: 78658
ver detalhes do produto
16,60€ I
-10%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
COMPRAR
-10%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
16,60€ I
COMPRAR
I 10% DE DESCONTO EM CARTÃO
I EM STOCK
I PORTES GRÁTIS

SINOPSE


A primeira edição de A Musa Irregular apareceu em Lisboa, com a chancela da Hiena Editora, em Fevereiro de 1991. Teria segunda edição em 1996 e terceira em 1997, ambas nas Edições Asa. A presente segue naturalmente a primeira, efectuando as correcções que o próprio Fernando Assis Pacheco deixou manuscritas
Ver Mais

COMENTÁRIOS DOS LEITORES

a ler, reler pare dpois voltar a ler
orlando ferreira barros | 2016-04-06
toda a poesia de Assis-Pacheco reunida em boa-hora. Tocou-me especialmente a poesia com o cheiro a África e as guerras em que o autor esteve envolvido. Um homem atento ao mundo, era o que era.
imprescindível!
Nanda | 2014-11-06
Reunião de toda a produção do autor! Registo luminoso e essencial! Destaco o poema: Porque eu amo-te, isto é, eu dou cabo da escuridão do mundo. Porque tudo se escreve com a tua letra.

DETALHES DO PRODUTO

A Musa Irregular
ISBN: 978-972-37-0883-7
Edição/reimpressão: 11-2006
Editor: Assírio & Alvim
Código: 78658
Idioma: Português
Dimensões: 145 x 205 x 15 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 248
Tipo de Produto: Livro
Classificação Temática: Livros > Livros em Português > Literatura > Poesia
Fernando Assis Pacheco (1937-1995) nasceu em Coimbra, cidade onde se licenciou em Filologia Germânica e onde viveu até iniciar o serviço militar, em 1961. na juventude, foi actor de teatro e redactor da revista Vértice. cumpriu parte do serviço militar em Portugal, tendo seguido como expedicionário para Angola, onde esteve até 1965. nunca conheceu outra profissão que não fosse o jornalismo: deixou a sua marca de grande repórter no Diário de Lisboa, na República, no Jornal de Letras, Artes e Ideias, no Musicalíssimo e no Se7e, onde foi diretor-adjunto. Foi também redator e chefe de redação de O Jornal, semanário onde durante dez anos exerceu crítica literária, e colaborador da RTP. Cuidar dos Vivos (1963) foi o seu livro de estreia. Entre os demais livros que publicou, encontram-se Variações em SousaWalt e Trabalhos e Paixões de Benito Prada. A Musa Irregular – Edição aumentada reúne toda a sua produção poética, e inclui vários inéditos. Assis Pacheco traduziu para português Pablo Neruda e Gabriel García Márquez. Morreu a 30 de novembro de 1995, à porta de uma livraria.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK