Amor Cão e outras palavras que não adestram

Formatos disponíveis
14,40€ I
12,96€ I
-10%
EM
STOCK
COMPRAR
-10%
EM
STOCK
14,40€ I
12,96€ I
COMPRAR
I 10% DE DESCONTO IMEDIATO
I EM STOCK

SINOPSE

Domesticar o lobo ou domar a escrita. Amor Cão e outras palavras que não adestram é o novo livro de poemas de Rosa Alice Branco. Num diálogo pessoalíssimo com a obra de Konrad Lorenz, estes são versos que questionam e desequilibram dominações antigas: o criador sobre a criação, o humano sobre o animal, o homem sobre a mulher:

O canídeo sabe tornar-se cortês. A cauda erguida
aos céus, o pescoço adiantado às patas, embora
as dianteiras brinquem e os cantos da boca riam.
A respiração torna-se arfeira e eu acho que já li isto,
isto dos pequenos saltos, do abanar o rabo
e sobretudo da respiração. Os avanços mostram
um certo erotismo cauteloso na abordagem, digo,
no que respeita ao cão. A cadela aprecia a simpatia do
macho mas por azar não está no cio e ei-la a saltitar
como se nada. As vantagens da humanidade são visíveis:
é sempre possível dizer que sim a um animal.
Ver Mais

DETALHES DO PRODUTO

Amor Cão e outras palavras que não adestram
ISBN: 978-972-37-2223-9
Edição/reimpressão: 04-2022
Editor: Assírio & Alvim
Código: 79257
Idioma: Português
Dimensões: 145 x 205 x 8 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 80
Tipo de Produto: Livro
Classificação Temática: Livros > Livros em Português > Literatura > Poesia
Rosa Alice Branco nasceu em Aveiro em 1950. Tem 12 livros de poesia publicados em Portugal, incluindo a sua obra poética reunida Soletrar o Dia (2002). O seu primeiro livro, Animais da Terra, veio a lume em 1988. Reconhecida internacionalmente, a autora tem a sua poesia publicada em inúmeros países, tanto em livros como em revistas literárias. Participa regularmente em Festivais Internacionais de Poesia, tendo representado Portugal no Poetry Parnassus Festival, em Londres (2012). Venceu diversos prémios internacionais, entre eles o Prémio Espiral Maior de Poesia, em 2008, com Gado do Senhor (& etc), e o Prémio de Tradução Internacional da Colectividade de Córsega, em 2013, pela organização e tradução da antologia que intitulou E se puséssemos azulejos em verso?. A par com a atividade literária, Rosa Alice Branco tem um doutoramento em Filosofia Contemporânea, dedica-se profissionalmente à Neuropsicologia da Percepção e à Estética e é tradutora, investigadora e promotora cultural. Neste último âmbito, organizou vários colóquios e festivais de poesia, dentro e fora de Portugal, e foi coeditora de revistas de filosofia e poesia.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK