Escrita da Terra · Homenagens e Outros Epitáfios (eBook)

avaliação dos leitores (1 comentários)
(1 comentários)
Formatos disponíveis
9,99€ I
-10%
COMPRAR
-10%
9,99€ I
COMPRAR
I 10% DE DESCONTO EM CARTÃO
I Disponibilidade Imediata

SINOPSE

Publicado pela primeira vez em 1974 com o título «Escrita da Terra e Outros Epitáfios», numa edição muito restrita e de pouca circulação, este livro só se tornou conhecido do grande público em 1977, altura em que foi lançada a segunda edição, aumentada com inéditos. De lá para cá as edições seguintes foram sendo depuradas e transformadas pelo poeta, e enriquecidas com novos poemas, tendo o livro estabilizado com o título com que agora se publica. Como nos diz José Bento, magistralmente, «[…] estes poemas são uma busca de despojamento, uma insistência num ostinato rigore localizado e inserto por vezes no quotidiano, num espaço e num tempo que, brotando da infância, irrompe até um presente errante, para o qual o poeta, para no-lo revelar por inteiro, encontra sempre uma palavra única que prende, fere, ilumina, transfigura.» O prefácio da presente edição está a cargo de Paula Morão, que nos diz que os «poemas de "Escrita da Terra · Homenagens e Outros Epitáfios" formam um todo orgânico, entre si e na obra de Eugénio. Na verdade, cada texto é celebração e monumento, pulsão vital posta diante do leitor.»
Ver Mais

COMENTÁRIOS DOS LEITORES

Escrita de Eugénio
Sofia Micalli | 2020-07-04
O que dizer da poesia de Eugénio de Andrade? Os seus poemas tocam-nos na alma e deixam imagens que nos marcam para sempre. "Em Corfu os asfódelos devem estar em flor, quando o vento os inclina no deserto dos lábios rompe a água."

DETALHES DO PRODUTO

Escrita da Terra · Homenagens e Outros Epitáfios (eBook)
ISBN: 978-972-37-1743-3
Edição/reimpressão: 02-2014
Editor: Assírio & Alvim
Código: 68380
Idioma: Português
Páginas: 152
Tipo de Produto: eBook
Classificação Temática: eBooks > eBooks em Português > Literatura > Poesia
Eugénio de Andrade, pseudónimo de José Fontinhas, nasceu a 19 de janeiro de 1923 no Fundão. Manteve sempre uma postura de independência relativamente aos vários movimentos literários com que a sua obra coexistiu ao longo de mais de cinquenta anos de atividade poética. Revelou-se em 1948, com As Mãos e os Frutos, a que se seguiria, em 1950, Os Amantes sem Dinheiro. Os seus livros foram traduzidos em muitos países e ao longo da sua vida foi distinguido com inúmeros prémios, entre eles o Prémio Camões, em 2001. Morreu a 13 de junho de 2005 no Porto, cidade que o acolheu mais de metade da sua vida.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK