O Ar da Manhã

ISBN: 978-972-37-2274-1
Edição/reimpressão: 10-2022
Editor: Assírio & Alvim
Código: 79527
ver detalhes do produto
16,60€ I
13,28€ I
-20%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
COMPRAR
-20%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
16,60€ I
13,28€ I
COMPRAR
I 20% DE DESCONTO IMEDIATO
I EM STOCK
I PORTES GRÁTIS

SINOPSE

Volvidos 27 anos da primeira edição, reedita-se agora o conjunto de poemas que António Gancho confiou para publicação em 1995, O Ar da Manhã. Dez anos antes, Herberto Helder já havia antologiado o poeta em Edoi Lelia Doura, nomeando-o uma das melhores vozes da poesia portuguesa.

NO CÉU espero obedecer de Deus a devida conduta
Na Terra não espero não, dou luta.

Ver Mais

DETALHES DO PRODUTO

O Ar da Manhã
ISBN: 978-972-37-2274-1
Edição/reimpressão: 10-2022
Editor: Assírio & Alvim
Código: 79527
Idioma: Português
Dimensões: 147 x 205 x 17 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 176
Tipo de Produto: Livro
Classificação Temática: Livros > Livros em Português > Literatura > Poesia
António Luís Valente Gancho nasceu em Évora em 1940. Cedo começou a passar temporadas de internamentos em estabelecimentos psiquiátricos, tendo ficado até à sua morte na Casa de Saúde do Telhal. Escritor de uma linguagem inconfundível, fez parte da geração de surrealistas que frequentavam o Café Gelo, como Mário Cesariny ou Herberto Helder. Da sua mão, conhecemos o romance As Dioptrias de Elisa (1990) e O Ar da Manhã, coletânea dos seus poemas. Morreu a 2 de janeiro de 2006.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK