O Outro Nome da Terra (eBook)

avaliação dos leitores (1 comentários)
(1 comentários)
Formatos disponíveis
7,99€ I
-10%
COMPRAR
-10%
7,99€ I
COMPRAR
I 10% DE DESCONTO EM CARTÃO
I Disponibilidade Imediata

SINOPSE

Publicado pela primeira vez em 1988, acerca deste livro escreve Fernando Pinto do Amaral, com grande justiça: «Saber dar atenção às coisas simples é às vezes o mais difícil, e não apenas em poesia. As palavras que tentam dizê-las procuram uma nudez coincidente com o seu ser, exibindo a vitalidade das perguntas sem resposta, mas sendo ao mesmo tempo a expressão de um sim irradiante e sempre novo, incorporado na ilusão do acto perceptivo. Assim pode ir, frutificando, pouco a pouco, o mais fértil de todos os saberes — esse cujas certezas arrastam enigmas e que é, afinal, um outro nome da ignorância.»
Ver Mais

COMENTÁRIOS DOS LEITORES

Eternidade
Sara Marina Barbosa | 2019-02-23
Neste livro de 1988, Eugénio de Andrade continua a surpreender com o nível de depuração da linguagem. Nenhuma palavra está a mais nem a menos, tudo se equilibra, em musical harmonia. Neste volume encontra-se um dos poemas mais belos e mais conhecidos do autor: "O sorriso". E se se multiplicam os lugares de alegria, o mesmo sucede com o silêncio e a melancolia, tópicos habituais de Eugénio de Andrade.

DETALHES DO PRODUTO

O Outro Nome da Terra (eBook)
ISBN: 978-972-37-1898-0
Edição/reimpressão: 04-2016
Editor: Assírio & Alvim
Código: 68725
Idioma: Português
Páginas: 88
Tipo de Produto: eBook
Classificação Temática: eBooks > eBooks em Português > Literatura > Poesia
Eugénio de Andrade, pseudónimo de José Fontinhas, nasceu a 19 de janeiro de 1923 no Fundão. Manteve sempre uma postura de independência relativamente aos vários movimentos literários com que a sua obra coexistiu ao longo de mais de cinquenta anos de atividade poética. Revelou-se em 1948, com As Mãos e os Frutos, a que se seguiria, em 1950, Os Amantes sem Dinheiro. Os seus livros foram traduzidos em muitos países e ao longo da sua vida foi distinguido com inúmeros prémios, entre eles o Prémio Camões, em 2001. Morreu a 13 de junho de 2005 no Porto, cidade que o acolheu mais de metade da sua vida.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK