Obra Poética I (eBook)

Formatos disponíveis
23,99€ I
19,19€ I
-20%
COMPRAR
-20%
23,99€ I
19,19€ I
COMPRAR
I 20% DE DESCONTO IMEDIATO
I Disponibilidade Imediata
I EBOOK PARA WOOK READER

SINOPSE

Acerca da obra de Ruy Cinatti, e sobre as reacções que ela provoca em quem a lê, fala-nos Joana Matos Frias, no prefácio a este livro: «Um murro no gosto [do] público. É com certeza aqui que se encontra a razão da resistência e do fascínio, da fuga e da força, da distância e da intimidade que esta obra parece provocar. Porque é difícil encontrar na poesia portuguesa um poeta como Ruy Cinatti, ao mesmo tempo tão introspectivo e tão inteiramente atento ao exterior: uma consciência infeliz transformada em consciência poética vigilante, um poeta "singularmente repartido entre o céu e a terra", na síntese precisa de Luís Amaro, que soube criar uma obra de dimensão ética e estética, activa e contemplativa, social e pura, realista, neo-realista e surrealista, sem qualquer prejuízo da sua coerência interna. Pelo que à entrada e à saída deste livro, o leitor deverá simplesmente alegrar-se com ele e dizer:

«"Sou feliz!
Hoje vibra a poesia até ao fim."»

A presente edição, organizada e revista por Luis Manuel Gaspar com a colaboração de Joana Matos Frias e Peter Stilwell, reúne toda a poesia publicada em vida do autor. Será posteriormente publicado um segundo volume, onde se reunirá toda a sua poesia póstuma ou inédita.
Ver Mais

DETALHES DO PRODUTO

Obra Poética I (eBook)
ISBN: 978-972-37-1876-8
Edição/reimpressão: 04-2017
Editor: Assírio & Alvim
Código: 68692
Idioma: Português
Páginas: 1408
Tipo de Produto: eBook

sobre Ruy Cinatti

Ruy Cinatti nasceu em Londres, a 8 de Março de 1915. Em criança veio para Lisboa e formou-se em Agronomia. Foi metereologista, secretário do Governador de Timor, chefe dos serviços agronómicos no mesmo território e investigador da Junta de Investigação do Ultramar. Doutorou-se em 1961 na Universidade de Oxford, em Antropologia Social e Etnografia.
Foi cofundador, em 1940, de Os Cadernos de Poesia, e em 1942 da revista Aventura. Recebeu diversos prémios pela sua obra poética, entre eles o Prémio Nacional de Poesia, em 1968. Faleceu em Lisboa, a 12 de outubro de 1986.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK