2022-09-20

A voz inquieta das coisas moribundas

A Última Pedra marca o regresso de Jorge Gomes Miranda à coleção de poesia inédita portuguesa da Assírio & Alvim

Partilhar:

Reunindo mais de 80 poemas, A Última Pedra revela quão vibrante está a elegância poética de Jorge Gomes Miranda. Um livro onde uma longa meditação sobre a morte e o papel dos mais velhos – «palavras que provocam hoje distância e medo, mas que outrora foram sinónimo de um saber partilhado» –, dá lugar a um diálogo íntimo entre poesia e as coisas mais efémeras desta vida.

 

O livro já se encontra em pré-venda e estará disponível das livrarias a 22 de setembro.

 

FRAGILIDADE

 

Aceito a fragilidade da noite,

o corpo que se vai dissolvendo

no tempo,

mas à mente destroçada

digo não.

Escrevo, recordo nomes

de amigos, lugares

tão preciosos como fotografias,

óculos de ler, desenhos

que a criança me chegou;

como quem carreia,

desde o princípio do mundo,

um veio de água,

essa ternura.

 

SOBRE O AUTOR

 

Jorge Gomes Miranda nasceu em 1965, no Porto, cidade onde vive e trabalha. Ex-crítico literário do jornal Público, desde cedo se fez ouvir na poesia portuguesa, destacando-se os seguintes livros: O Que Nos Protege; Curtas-Metragens; Este Mundo, sem Abrigo; O Caçador de Tempestades e O Acidente. Organizou ainda antologias literárias e escreveu também uma novela: O Transplante.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK