2018-10-19

Kapuscinski – Uma Vida, a história do grande (e polémico) repórter do século XX

Artur Domoslawski é o autor da fascinante biografia que chega este mês às livrarias

Partilhar:

Alguns anos após a morte de Ryszard Kapuscinski, Artur Domoslawski, também jornalista, lançou-se na complicada tarefa de desentranhar as chaves que rodearam a obra e a vida desse homem famoso que elevara a reportagem à categoria da literatura e que dissecara, como ninguém até então, os mecanismos do poder e o mundo em profunda transformação após a Segunda Guerra Mundial.

Em Kapuscinski - Uma Vida, que a Assírio & Alvim publica a 25 de outubro, Domoslawski percorre corajosamente os mesmos caminhos que Kapuscinski percorreu e investiga, sem falsos pudores mas com grande respeito, as relações deste com o regime comunista polaco, os casos da sua vida privada e, acima de tudo, até que ponto são fiáveis os dados que ele apresenta nas suas obras. Domoslawski sabe perfeitamente que enterrar o mito não é a função de um biógrafo. Como jornalista e admirador do mestre biografado, conhece bem a sua tarefa: revelar o homem com todas as suas contradições e transmitir-nos a mensagem que Kapuscinski tentou fazer chegar durante a sua vida: que, sem entender o contexto de uma existência, ninguém tem o direito de a julgar. Esta biografia «não autorizada», que causou grande polémica aquando da sua publicação na Polónia, é uma extraordinária aventura para o leitor e, ao mesmo tempo, uma preciosa introdução à obra de Ryszard Kapuscinski, «o repórter do século XX».

SOBRE O AUTOR

Artur Domoslawski (Varsóvia, 1967) é jornalista e autor de vários livros de reportagem. Escreve sobre política internacional para a revista semanal polaca Polityka e para a edição polaca de Le Monde Diplomatique, tendo ainda trabalhado durante duas décadas no jornal diário Gazeta Wyborcza. Vencedor de prémios importantes pelo seu trabalho de repórter e escritor, Domoslawski recebeu especial notoriedade pelo livro Kapuscinski, Uma Vida, já publicado em diversos países.

RICHARD ZIMLER SOBRE KAPUSCINSKI - UMA VIDA

Embora vários jornalistas tenham influenciado muito mais do que Ryszard Kapuscinski o curso dos acontecimentos mundiais do século XX, poucos, ou mesmo nenhum, foram tão talentosos e inteligentes enquanto escritores. Quer fosse analisando a cultura e o poder soviéticos (O Império), quer explorando as implacáveis táticas políticas dos ditadores africanos (Ébano), quer descrevendo a transição do domínio português em Angola para o domínio do poder local (Mais um Dia de Vida), a sua escrita sempre foi cativante e, por vezes, incrivelmente reveladora. Kapuscinski era um observador extraordinário, um repórter inteligente e talentoso que expressava os seus pensamentos e ideias de formas únicas e criativas. Mas foi também uma figura muito controversa no seu país, pois jamais se teria tornado correspondente internacional privilegiado da Agência Polaca de Imprensa sem se submeter às diretrizes e limitações impostas por um regime autoritário e de domínio soviético. E para aqueles que seguiam de perto a sua carreira, havia uma outra razão, menos óbvia, para duvidar dos seus escritos: existiam rumores de que adicionava floreados ficcionais aos seus artigos jornalísticos. A admirável biografia escrita por Artur Domoslawski explora, com a seriedade merecida, estas críticas a Kapuscinski, e dá-nos um retrato fascinante de um homem complexo e não raro contraditório. Recomendo vivamente esta obra empolgante e amplamente documentada.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK