2018-05-08

Rosa Alice Branco na Assírio & Alvim

Traçar um Nome no Coração do Branco é publicado este mês

Partilhar:

Rosa Alice Branco estreia-se no catálogo da Assírio & Alvim com Traçar um Nome no Coração do Branco, que chega às livrarias a 17 de maio. Neste livro de poesia, a autora fala-nos de lugares e de afetos, de memórias e de objetos, de amor e de design.

Este livro será apresentado na próxima edição do Porto de Encontro, que se realiza a 19 de maio, às 17:00, na Biblioteca Almeida Garrett, no Porto, numa sessão que contará com a participação de Luís Filipe Castro Mendes.
A temperatura das flores é uma coisa que só neste frio
nos vem à cabeça. O frio nem sempre é dele. Às vezes
pertence à cidade desagasalhada, tão agora como antes.
Mais do que as coisas mal ditas são as coisas por dizer
na opacidade dos olhos. As janelas da cidade como
se tivessem as persianas caídas pelo passeio.
O menor dos males era a aceitação destes delírios
improváveis. O pior era caminhar às cegas pelas
ruas sem um fio de luz a crescer na infância. […]

SOBRE A AUTORA

Rosa Alice Branco nasceu em Aveiro em 1950. Tem 12 livros de poesia publicados em Portugal, incluindo a sua obra poética reunida Soletrar o Dia (2002). O seu primeiro livro, Animais da Terra, veio a lume em 1988. Reconhecida internacionalmente, a autora tem a sua poesia publicada em inúmeros países, tanto em livros como em revistas literárias. Participa regularmente em festivais internacionais de poesia, tendo representado Portugal no Poetry Parnassus Festival, em Londres (2012). Venceu diversos prémios internacionais, entre eles o Prémio Espiral Maior de Poesia, em 2008, com Gado do Senhor (& etc), e o Prémio de Tradução Internacional da Colectividade de Córsega, em 2013, pela organização e tradução da antologia que intitulou E se puséssemos azulejos em verso? A par com a atividade literária, Rosa Alice Branco tem um doutoramento em Filosofia Contemporânea, dedica-se profissionalmente à Neuropsicologia da Perceção e à Estética e é tradutora, investigadora e promotora cultural. Neste último âmbito, organizou vários colóquios e festivais de poesia, dentro e fora de Portugal, e foi coeditora de revistas de filosofia e poesia.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK