O Estado do Bosque

avaliação dos leitores (1 comentários)
(1 comentários)
Formatos disponíveis
12,20€ I
-10%
EM
STOCK
COMPRAR
-10%
EM
STOCK
12,20€ I
COMPRAR
I 10% DE DESCONTO EM CARTÃO
I EM STOCK

SINOPSE

Após Perdoar Helena José Tolentino Mendonça regressa ao teatro com uma nova peça onde interagem cinco personagens: 3 homens e 2 mulheres. John Wolf, o guia da floresta; 2 caminhantes: Peter Weil (meia idade) e Jacob (mais novo). E duas mulheres: a jovem Viviane Mars e o Destino.

«Um dia os homens deixarão os aviões, os transatlânticos, os comboios de alta velocidade, os automóveis para regressar aos caminhos do bosque.»
Ver Mais

COMENTÁRIOS DOS LEITORES

O estado de insatisfação
Vitor Lopes | 2013-02-12
Keyidea: "(...) a estrada é o remédio mais antigo. Ele propõe-se retomar o poder que os caminhos de floresta têm de curar." A viagem virtuosa não se traduz num desejo de conquista de um "papa-léguas" ou na evasão catártica. Aliás, sair do sítio é esforço inglório. O céu que nos cobre muda por força das acelerações do planeta a que estamos amarrados. A viagem que releva é um estático exercício de imersão na abissal solidão do Silêncio. A tomada de consciência do Nada e a comunhão com Ele. E uma vez entrados nesse cerne, nesse meeting point íntimo, toda a cegueira é vencida pela ofuscante cintilação da verdade e da esperança.

DETALHES DO PRODUTO

O Estado do Bosque
ISBN: 978-972-37-1663-4
Edição/reimpressão: 01-2013
Editor: Assírio & Alvim
Código: 79333
Coleção: A Phala
Idioma: Português
Dimensões: 147 x 205 x 7 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 72
Tipo de Produto: Livro
Classificação Temática: Livros > Livros em Português > Arte > Artes de Palco
Poeta, sacerdote e professor, José Tolentino Mendonça nasceu na ilha da Madeira em 1965. Estudou Ciências Bíblicas em Roma e vive no Vaticano desde 2018. Em 2019, foi nomeado Cardeal pelo Papa Francisco; em 2022 foi anunciado como prefeito do novo Dicastério para a Cultura e a Educação da Santa Sé. A sua poesia é publicada pela Assírio & Alvim e a obra ensaística, desde 2017, pela Quetzal. Foi-lhe atribuído o Prémio Pessoa em 2023.
Ver Mais