Caranguejo

Caranguejo

ISBN: 978-972-37-0024-4
Edição/reimpressão: 11-1988
Editor: Assírio & Alvim
Código: 78170
ver detalhes do produto
11,00€ I
-10%
EM
STOCK
COMPRAR
-10%
EM
STOCK
11,00€ I
COMPRAR
I 10% DE DESCONTO EM CARTÃO
I EM STOCK

SINOPSE

De um encontro casual resultará o casamento daqueles que ficarão sempre estranhos. "Ela" ignorava, numa total inocência, que essa união viria a ser a sua tragédia, pois representaria "a aceitação patética da vida num meio alimentado apenas pela convenção". "Ele" vive excluído do sonho, "mais que tudo o dinheiro atrai-o no íntimo", "dinheiro para guardar, dinheiro para o sentir na carteira e contar as notas de vez em quando". "Ela", por seu lado, dormirá sem sonhar, na solidão do quarto de casal onde recebe as suas visitas de quando em quando.
Ao contrário de "Ele", incapaz de chegar mais cedo a casa ou de lhe comprar um presente, "Este" gostaria de a ver diariamente, de saber o que "Ela" pensa, de ter pequenas conversas de amor. Ama-a desde que se conhece, mas nunca se conseguiu declarar, vivendo na solidão de a ver com "Ele". "Este" teve uma amante, "Aquela", a que sempre ambicionou fazer um bom casamento, que lhe permitisse ir às modistas parisienses e ter um carro, mas de quem nunca gostou.
Caranguejo, escrito do fim para o princípio e sem numeração de páginas, foi editado em 1954, sendo considerado o primeiro livro ficcional de Ruben A.. É um texto único em que, ao andarmos para trás, traçamos o percurso destas personagens sem nome.
Ver Mais

DETALHES DO PRODUTO

Caranguejo
ISBN: 978-972-37-0024-4
Edição/reimpressão: 11-1988
Editor: Assírio & Alvim
Código: 78170
Idioma: Português
Dimensões: 135 x 211 x 9 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 144
Tipo de Produto: Livro
Classificação Temática: Livros > Livros em Português > Literatura > Romance

sobre Ruben A.

Ruben Alfredo Andresen Leitão nasceu a 26 de maio de 1920, em Lisboa. Formado em Ciências Histórico-Filosóficas pela Universidade de Coimbra, foi docente na área da Língua e Cultura Portuguesas na Universidade de Londres entre 1947 e 1952. Estreou-se em 1949 com Páginas, misto de diário e ficção, um texto que sairia ao longo dos anos seguintes, em seis volumes. Destacam-se ainda, na novelística, os romances Caranguejo (1954), narrativamente escrito de trás para a frente, sem numeração de página, e A Torre da Barbela (1964), onde o autor funde a ficção biográfica e a ficção histórica. A segunda metade da década de 60 será marcada pela publicação dos três volumes autobiográficos O Mundo à Minha Procura. A sua escrita distingue-se pelo recurso a inteligentíssimos jogos de linguagem, desconstrução dos eixos narrativos tradicionais, subversão cronológica dos eventos passados e, claro, pela crítica irónica a uma certa forma de ser português. Alguns meses antes da sua morte, foi convidado a dar aulas na Universidade de Oxford. Morreu em Londres, a 26 de setembro de 1975.
No ano do centenário do seu nascimento, o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa condecorou-o, a título póstumo, com o grau de Grande-Oficial da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK