Casa na Duna

avaliação dos leitores (1 comentários)
(1 comentários)
Formatos disponíveis
13,30€ I
11,97€ I
-10%
COMPRAR
-10%
13,30€ I
11,97€ I
COMPRAR
I 10% DE DESCONTO IMEDIATO
I Pré-lançamento - envio a partir de 30-09-2021

SINOPSE

A fazenda dos Paulos definha a olhos vistos entre o pinhal ermo e a lagoa de Corrocovo. O gado, o vinho e o milho mal chegam para encher os armazéns locais, quando Mariano se vê hesitante em mecanizar a lavoura. Se ao menos Hilário, seu filho, desse provas do seu interesse pela manutenção da casa, a antiga premonição de ruína da família avistar-se-ia longe. A fome e a miséria grassam assim na terra estéril da aldeia, mas nada travará o avanço da lógica de mercado e concorrência, que tudo arrasta.
Ver Mais

COMENTÁRIOS DOS LEITORES

Excelente.
JP | 2015-06-01
Neste primeiro romance consegue logo a excelência. Uma escrita concisa mas perfeita, uma história bem contada, com muito ritmo. Fiquei agarrado á leitura. Adorei!

DETALHES DO PRODUTO

Casa na Duna
ISBN: 978-972-37-2207-9
Edição/reimpressão: 09-2021
Editor: Assírio & Alvim
Código: 78102
Idioma: Português
Dimensões: 135 x 210 x 10 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 120
Tipo de Produto: Livro
Classificação Temática: Livros > Livros em Português > Literatura > Romance
Carlos de Oliveira nasceu em 1921, em Belém do Pará, filho de pais portugueses emigrados no Brasil. Tinha apenas dois anos quando a família regressou a Portugal. Na cidade que o acolheu, Coimbra, participou no grupo do Novo Cancioneiro, na génese do movimento Neorrealista, de que viria a ser uma das maiores vozes. Colaborou nas revistas Altitude e Seara Nova, e dirigiu durante algum tempo a revista Vértice. Começou a destacar-se com os seus livros de poesia – Mãe Pobre (1945), Micropaisagem (1968), Pastoral (1977), entre outros. O seu trabalho distingue-se pela constante depuração da escrita e pelo questionamento do gesto autoral, levando-o a corrigir e reescrever quase todos os seus trabalhos até ao final da vida: são disso exemplo os seus romances Casa na Duna (1943), Pequenos Burgueses (1948), Uma Abelha na Chuva (1953) ou Finisterra (1978). Faleceu em Lisboa a 1 de julho de 1981.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK