Kaos

Kaos

ISBN: 978-972-37-0698-7
Edição/reimpressão: 04-2003
Editor: Assírio & Alvim
Código: 78448
ver detalhes do produto
20,00€ I
-10%
24H
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
COMPRAR
-10%
24H
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
20,00€ I
COMPRAR
I 10% DE DESCONTO EM CARTÃO
I Em stock - Envio 24H
I PORTES GRÁTIS

SINOPSE

Romance póstumo do autor de "A Torre de Barbela", será romance inacabado ou primeiro volume de uma série de quatro (mas independente) que o autor tinha na cabeça quando a morte o surpreendeu em Londres, corria o ano de 1975? Ultrapassemos essa questão e atentemos no que disse Ruben-ele-mesmo em carta a Liberto Cruz (responsável por esta edição e pela publicação da Obra Completa do autor de "O Mundo à Minha Procura"): esta é a "minha obra máxima".
Liberto Cruz descreve a obra assim, no prefácio a esta edição:
"Conquanto na sua carta de 17 de Outubro de 1974 Ruben A. escreva que ‘este KAOS vai de 1900 a mais ou menos 1916’, é forçoso dizer que os seus horizontes não são tão limitados. Pelo contrário. Como diz acertadamente Vasco Pulido Valente: ‘O Kaos é aparentemente a República. Mas também é 1820, o liberalismo, a revolução, Portugal.’ E é também, acrescento eu, o 25 de Abril de 1974 contado através da história da nossa Primeira República. O presente vivido pelo escritor relatava os acontecimentos contados pelo historiador. O conhecimento do passado contribuía para melhor entender a actualidade e para melhor compreender o fim da Monarquia. Afinal Brito Camacho parecia não ter exagerado ao dizer que só as moscas eram diferentes."

" [..] trata-se de um grande romance, onde as trapalhadas pátrias são pretexto para uma ironia incomum nas letras portuguesas, subtraídos Eça, Almada, O’Neill e poucos mais.[...] Mas o que faz a delícia maior deste romance é, sem dúvida, a sua actualidade. Portugal, ‘esse lugar mal frequentado’ de que falava Eça, expõe em ‘Kaos’ os seus rídículos, de ontem e de hoje."
Ana Cristina Leonardo, Expresso, Actual, 30/08/07
Ver Mais

CRÍTICAS DE IMPRENSA

" [..] trata-se de um grande romance, onde as trapalhadas pátrias são pretexto para uma ironia incomum nas letras portuguesas, subtraídos Eça, Almada, O'Neill e poucos mais.[...] Mas o que faz a delícia maior deste romance é, sem dúvida, a sua actualidade. Portugal, 'esse lugar mal frequentado' de que falava Eça, expõe em 'Kaos' os seus rídículos, de ontem e de hoje."
Ana Cristina Leonardo, Expresso, Actual, 30/08/07

DETALHES DO PRODUTO

Kaos
ISBN: 978-972-37-0698-7
Edição/reimpressão: 04-2003
Editor: Assírio & Alvim
Código: 78448
Idioma: Português
Dimensões: 136 x 211 x 19 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 296
Tipo de Produto: Livro

sobre Ruben A.

Ruben Alfredo Andresen Leitão nasceu a 26 de maio de 1920, em Lisboa. Formado em Ciências Histórico-Filosóficas pela Universidade de Coimbra, foi docente na área da Língua e Cultura Portuguesas na Universidade de Londres entre 1947 e 1952. Estreou-se em 1949 com Páginas, misto de diário e ficção, um texto que sairia ao longo dos anos seguintes, em seis volumes. Destacam-se ainda, na novelística, os romances Caranguejo (1954), narrativamente escrito de trás para a frente, sem numeração de página, e A Torre da Barbela (1964), onde o autor funde a ficção biográfica e a ficção histórica. A segunda metade da década de 60 será marcada pela publicação dos três volumes autobiográficos O Mundo à Minha Procura. A sua escrita distingue-se pelo recurso a inteligentíssimos jogos de linguagem, desconstrução dos eixos narrativos tradicionais, subversão cronológica dos eventos passados e, claro, pela crítica irónica a uma certa forma de ser português. Alguns meses antes da sua morte, foi convidado a dar aulas na Universidade de Oxford. Morreu em Londres, a 26 de setembro de 1975.
No ano do centenário do seu nascimento, o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa condecorou-o, a título póstumo, com o grau de Grande-Oficial da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK