O Fogueiro

O Fogueiro

ISBN: 978-972-37-0693-2
Edição/reimpressão: 04-2002
Editor: Assírio & Alvim
Código: 78444
Coleção: Gato Maltês
ver detalhes do produto
6,50€ I
5,20€ I
-20%
PORTES
GRÁTIS
COMPRAR
-20%
PORTES
GRÁTIS
6,50€ I
5,20€ I
COMPRAR
I 20% DE DESCONTO IMEDIATO
I Esgotado ou não disponível.
I PORTES GRÁTIS

SINOPSE

«Como afirma Gerard Neumann, um dos editores do volume Drucke zu Lebzeiten, da sua escrita torrencial, a que se entregava durante a noite, Kafka retirava, de uma forma imprevista, apenas pequenos excertos, autênticas miniaturas, e, cedendo às pressões de amigos e ditores, os apresentava timidamente ao público. O Fogueiro, que constitui o primeiro capítulo do romance O Desaparecido, é mais um exemplo desta postura. […] Nas cartas escritas ao editor Kurt Wollf ao longo dos meses de Abril e Maio de 1913, [Kafka] sublinha o carácter fragmentário do texto (‘‘é um fragmento e continuará a sê-lo’’) e pede-lhe expressamente que acrescente o subtítulo Um Fragmento. O editor, agradado com o texto, que considera ‘‘redondo e belo’’, aceita todas as sugestões propostas por Kafka e publica-o em Maio do mesmo ano, na primeira série da colecção ‘‘Der jüngste Tag’’ (O Dia do Juízo). Esta colecção viria a tornar-se importante para a história do expressionismo alemão.» (excerto da Introdução)
Ver Mais

DETALHES DO PRODUTO

O Fogueiro
ISBN: 978-972-37-0693-2
Edição/reimpressão: 04-2002
Editor: Assírio & Alvim
Código: 78444
Coleção: Gato Maltês
Idioma: Português
Dimensões: 115 x 185 x 8 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 64
Tipo de Produto: Livro

sobre Franz Kafka

Franz Kafka nasceu em 1883, em Praga, numa família da média burguesia judia de expressão alemã. Tendo concluído os estudos jurídicos com o título de Doutor em Direito em 1906, começou dois anos depois a revelar os seus primeiros textos em revistas literárias. A Metamorfose, novela que viria a afirmar-se como uma das suas obras de referência, foi publicada em 1915. Publicou em vida apenas sete pequenos livros, três deles antologias de textos e contos. A 3 de junho de 1924, não resistindo à tuberculose que havia contraído em 1917, morreu num sanatório em Kierling, a poucos quilómetros de Viena, deixando três romances fragmentários que seriam publicados postumamente pelo seu amigo e testamenteiro Max Brod: O Processo (1925), O Castelo (1926) e América (1927). A sua obra, centrada no homem solitário moderno, refém de uma vida absurda, tornar-se-ia uma das mais influentes do mundo literário do século XX.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK