Os Filhos - três histórias

Os Filhos - três histórias

avaliação dos leitores (1 comentários)
(1 comentários)
ISBN: 978-972-37-1232-2
Edição/reimpressão: 05-2007
Editor: Assírio & Alvim
Código: 78708
ver detalhes do produto
15,00€ I
-10%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
COMPRAR
-10%
PORTES
GRÁTIS
EM
STOCK
15,00€ I
COMPRAR
I 10% DE DESCONTO EM CARTÃO
I EM STOCK
I PORTES GRÁTIS

SINOPSE

Escrito em 1912, o texto «A Transformação», que conta a história da transformação de Gregor Samsa, um caixeiro-viajante, num «monstruoso insecto», nada tem a ver quer com as «metamorfoses» ovidianas, quer com as dos contos de fadas. Pelo contrário, a história desenrola- se num ambiente familiar e social tipicamente pequeno-burguês de uma cidade centro-europeia do início do século XX e constitui um libelo acusatório dirigido contra a figura do pai, tal como acontece com «A Sentença» e «O Fogueiro». As três novelas constituem uma trilogia que Kafka pretendia publicar sob o título Os Filhos, uma ideia que não veio a concretizar-se.
Ver Mais

COMENTÁRIOS DOS LEITORES

OS FILHOS - Três Histórias
Patrícia Mendes | 2021-03-17
Três histórias familiares que nos fazem pensar na importância da família. Já tinha lido "A Metamorfose" e voltei a ler por fazer parte deste volume e juntamente com as outras duas histórias faz ainda mais sentido. Um livro que se lê num fôlego, assim que se lê a primeira página é impossível parar.

DETALHES DO PRODUTO

Os Filhos - três histórias
ISBN: 978-972-37-1232-2
Edição/reimpressão: 05-2007
Editor: Assírio & Alvim
Código: 78708
Idioma: Português
Dimensões: 135 x 210 x 11 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 160
Tipo de Produto: Livro
Classificação Temática: Livros > Livros em Português > Literatura > Contos

sobre Franz Kafka

Franz Kafka nasceu em 1883, em Praga, no seio de uma família da pequena burguesia judia de expressão alemã. Começou a escrever os seus primeiros textos em 1904. Em 1906, terminou os seus estudos universitários, doutorando-se em Direito. Em vida, publicou apenas sete pequenos livros e alguns textos em revistas. De entre estes livrinhos e textos, destaca-se A Metamorfose, que veio a lume em 1915. Esta pequena novela viria a afirmar-se como uma das suas obras de referência. A 3 de junho de 1924, não resistindo à tuberculose diagnosticada em 1917, morre em Kierling, a poucos quilómetros de Viena, deixando três romances fragmentários, que seriam publicados postumamente pelo seu amigo e testamenteiro Max Brod: O Processo (1925), O Castelo (1926) e América (1927), a que se seguiram volumes com contos, cartas e diários. A sua obra, centrada no homem solitário moderno, refém de uma vida absurda, tornar-se-ia uma das mais influentes do mundo literário do século xx.
Ver Mais

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK